20/02/12

Sonhos azuis

Tenho cada vez mais dificuldade em me concentrar e trabalhar na barafunda e organização.... deve ser caracteristica da idade ou mais uma vez o meu mau feitio a gritar por socorro.
Com a idade passei tambem a gostar de outras cores alem do preto - isro sim, sinal de senilidade...
Agora gosto azul. Acho os azuis lindos, relaxantes, inspiradores. Sabem a céu e a mar. Sabem a paz... sabem bem. Adoro casas decoradas a azul, escrever a azul.
Leher (autor de Proust era neurocirurgia) chega mesmo a comparar o azul a um bom banho quente. ambos relaxam e fazem nos sentir leves  e livres e essa leveza e liberdade permitem nos sonhar. E esse sonho é que nos faz seguir em frente. "O sonho comanda a vida"
Acho que é isso que eu preciso agora... um banho quente e sonhos azuis. Preciso sentir que fui eu que tomei as decisões e fiz as escolhas, preciso dizer a mim mesma que tudo é aprendizagem e que o que não nos mata torna mos mais fortes.
Em adolescente escria tudo o que sentia... cadernos e mais cadernos de poesia, depois os diários... algures pelo caminho fiquei com vergonha dos diários. Vergonha de escrever e mais ainda de quando relia o que escrevia e pensava que tinha sido ingenua e "burra" quando na realidade apenas fui sincera e humana.
Acho que me falta isso, essa escrita no diário, esse instante em que antes de escrever relembrava e refletia nos porquês. E mesmo ai, quando o meu mundo era preto... aí eu escreve para mim e a mim e era mais livre, mais leve. Despejava tudo no caderno e a minha vida seguia em frente....

Vou voltar aos diários!

Sem comentários:

Enviar um comentário