16/02/12

O bom e a abundância

Habithacker sugere que a 20 se tome consciência do que temos de bom e o que temos de abundante na nossa mente criativa.
Quantas são as vezes que nos julgamos pouco bons em determinadas áreas, escrevemos mal, pintamos mal.... e depois tentamos, mostramos a algumas pesssoas e o fedback é que não está bom ou qua fazem melhor - para esses seres tão  "bons" os meus parabens!
Sinceramente estou um pouco farta do "ai e tal" não é assim que se faz, ou não presta, ou faço melhor.
Sinceramente ter esse tipo de pessoas em meu redor não me interessa.
E nisso eu sei que sou melhor porque tento, esforço me e supero-me. Não quero ser Picasso ou Ecco, quero utilizar o meu tempo em coisas que me agradam, me fazem feliz e relaxada.

Acho que é da idade ou simplesmente mau feitio... mas ultimamente não gasto muito tempo com pessoas que não interessam e que simplesmente se tornaram sanguessugas da minha energia. O meu precioso tempo é para mim e as coisas que gosto.

1 comentário:

  1. Adorei sua reflexão. Sinceramente.
    Talvez porque também me tenha identificado um pouco com seu estado de espírito. Da idade? Talvez... não idade sinónimo de antiguidade aqui no "espaço", mas sim, sinónimo de experiências vividas e adquiridas. Isso sim! Porque a gente, ao longo da vida que já teve, foi vivenciando muita coisa, ouvindo, aprendendo... então, acho que isso agora nos dá o direito de "selecionar" o que queremos e verdadeiramente não toleramos mais. Porque, se não for agora, quando será?
    É preciso coragem para esta tomada de posição, porque corre-se o risco de não ser bem interpretada, mas que seja! Passamos uma vida sendo "politicamente corretas" com os outros, agora merecemos ser corretas conosco mesmas!
    Bjs no coração

    ResponderEliminar